fbpx
Dá pra começar uma carreira depois dos 40?

Dá pra começar uma carreira depois dos 40?

Há alguns anos fui visitar uma grande amiga de infância que já não via há um certo tempo, enquanto tomávamos café e conversávamos o marido dela chegou do trabalho. Cansado e estressado, ele me perguntou se eu ainda trabalhava com RH, respondi que sim e, então, ele me pediu para ajudá-lo a conseguir um novo emprego!

Naquela época o Mauro estava com 38 anos, não tinha terminado o ensino médio, trabalhava como autônomo em um restaurante fazendo pequenos reparos e manutenção. Já tinha trabalho como frentista, estoquista, repositor de supermercado e às vezes, durante a noite, fazia bico de entregador de pizza para complementar a renda.

Perguntei a ele que tipo de emprego ele procurava e ele me disse, “Faço qualquer trabalho, mas preciso de mais estabilidade, um emprego onde eu tenha alguma perspectiva para o futuro.”

Mauro estava bastante desanimado e preocupado com o futuro dos filhos e da família, perguntei por que ele não voltava a estudar, pois se especializar em uma área de atuação poderia aumentar suas chances de conseguir um emprego formal que pudesse oferecer tudo o que ele buscava naquele momento. Mas que depressa ele me respondeu que se sentia velho para voltar a estudar e sabia que não teria chances de competir com outros profissionais mais jovens.

Eu falei “Mauro, senta ai que vou te contar a história do meu pai”. Contei que meu pai começou uma faculdade em 1990 aos 40 anos! O curso superior proporcionou para ele a oportunidade de trabalhar em um grande Banco nacional onde permaneceu por 20 anos. Aos 46, fez outra faculdade e em seguida um mestrado, dessa forma deu aula em algumas universidades até se aposentar e aos 70 anos começou ainda um curso de inglês!

Dias depois, minha amiga, esposa do Mauro me ligou. Me contou que ele estava fazendo supletivo para terminar o ensino médio. Terminada essa fase fez um curso rápido de cuidador de idosos e passou a trabalhar com home care. O salário nesse novo emprego era melhor, então pôde começar um curso de Técnico de Enfermagem.

Formou-se, continuou trabalhando na mesma empresa de home care, mas agora como Técnico de Enfermagem e com um salário melhor. Pouco tempo depois, conseguiu sua primeira oportunidade em um hospital, e nesse novo emprego encontrou tudo aquilo que ele buscava: estabilidade, bons benefícios e perspectiva de um futuro profissional!

Esta manhã recebi a ligação do Mauro que me contou emocionado que aos 42 acabava de fazer matrícula na faculdade de enfermagem, pediu para agradecer o meu pai pela história inspiradora de vida dele. Disse ainda que procurava por estabilidade e um salário melhor para dar segurança à família, mas encontrou muito mais do que isso na nova profissão como técnico de enfermagem, encontrou uma missão de vida, um propósito!

Fiquei feliz pela história do meu pai ter inspirado a mudança de vida do Mauro, mas o que o Mauro talvez ainda não saiba é que a história dele também poderá inspirar outras pessoas, assim como espero que tenha inspirado você também na sua decisão de começar uma carreira em qualquer momento que você esteja em sua vida!

Boa sorte!

Fernanda Gomes – Co-fundadora da Eu Empregadíssimo

Deixe uma resposta